Transporte Modal Aéreo

Ninguém tem dúvidas de quanto o modal aéreo é ágil e que se trata do tipo de conduza mais rápido entre todos os modais, principalmente se equipararmos em grandes distâncias.

O Transporte aéreo comercial teve início no Brasil em 1927, com a fundação da Viação Aérea Riograndense – Varig.

An-225 transportando o ônibus espacial Buran.

O transporte aéreo é um modal ágil e recomendado para mercadorias de alto valor agregado, pequenos volumes e encomendas urgentes. É competitivo para produtos eletrônicos, por exemplo, computadores, softwares, telefones celulares, etc… e que precisam de um transporte rápido em função do seu valor, bem como de sua sensibilidade a desvalorizações tecnológicas (Keedi e Mendonça, 2000).

É o movimento de pessoas e mercadorias pelo ar com a utilização de aviões ou helicópteros. O transporte aéreo é usado preferencialmente para movimentar passageiros ou mercadorias urgentes ou de alto valor.

A partir da Segunda Guerra Mundial a aviação comercial assistiu a um grande desenvolvimento, transformando o avião em um dos principais meios de transporte de passageiros e mercadorias no contexto mundial. esse é um dos fatos que contribuiu para uma redução do uso de conduza marítima.

O transporte aéreo foi o que mais contribuiu para a redução da distância-tempo, ao percorrer rapidamente longas distâncias. Rápido, cômodo e seguro o avião suplantou outros meios de transporte de passageiros a médias e longas distâncias.

Porém o custo tende-se a ser elevado, pois tem a eficiência energética reduzida, utiliza instalações sofisticadas e equipamentos muito caros, cuja a natureza operacional requer manutenção de caráter totalmente preventivo e nunca corretivo. Os aeroportos por exemplo, requerem enormes espaços e complicadas instalações de saída e entrada dos vôos.

Apresentados em três diferentes formas de serviço:

  • Serviços Regionais:Linhas nacionais de âmbito regional, para passageiros e cargas, atendendo cidades de médio e pequeno porte por fora do eixo das capitais.
  • Serviços Regulares:Linhas Nacionais ou internacionais para passageiros e cargas, atendendo cidades de médio e pequeno porte fora do eixo das capitais.
  • Serviços Gerais:outros tipos de serviços aéreos, executados por aeronaves de pequeno porte, exemplo: táxi aéreo, aerofotogrametria, pulverização sobre plantações dentre outros;

 

Tipos de Navegação Aérea

O transporte aéreo é o único dentro de sua característica, sua atividade, devido à velocidade, envolve com facilidade e rapidez vários países. Pode ser dividido como segue:

  • Internacional – transporte envolvendo aeroportos de diferentes países, isto é, aquele que representa operações de comércio exterior.
  • Nacional – denominado de transporte doméstico ou de cabotagem, embora este termo não seja muito utilizado, que faz a ligação entre aeroportos de um mesmo país.

Embora diferentes nos seus conceitos, as duas assemelham-se quanto à segurança e operacionalidade. Seguem os mesmos princípios, tanto para as cargas domésticas, quanto às cargas internacionais, e são baseados em normas da IATA (international Air Transport association) e em acordos e convenções internacionais. Os acordos de compensação tarifária existentes através da IATA possibilitam embarques em quase todos os destinos cobertos por rotas aéreas, pois cada um dos transportadores tem a grande certeza de que iram receber o frete relativo ao seu trecho no percurso total.

As linhas aéreas cobrem todo o mundo, mas de forma irregular encontrando-se uma maior densidade nos países desenvolvidos, e países recentemente industrializados, por isso nos Países continentais, obviamente, o transporte marítimo não consegue atender toda a extensão territorial. Os países interiores não dispõem da alternativa marítima. Logo, o transporte aéreo oferece-lhes a flexibilidade necessária, associada aos demais modais.

Vantagens e Desvantagens:

Vamos agora conhecer as principais vantagens e desvantagens do MODAL AÉREO:

Vantagens:

  • usado com eficácia no transporte de amostras;
  • ideal para transporte de mercadorias com urgência na entrega;
  • por ter sua emissão antecipada, o documento de transporte é obtido com maior rapidez;
  • os aeroportos, normalmente estão localizados próximos dos centros de produção, industrial ou agrícola, já que encontram-se em grande número e distribuídos praticamente por todas as cidades importantes do mundo ou por seus arredores. Como exemplo cita-se o caso das cargas importadas por empresas situadas na região metropolitana de Porto Alegre. Nesse caso, o aeroporto Salgado Filho situa-se na própria cidade, enquanto o porto mais próximo (Rio Grande), está a uma distância de 330 Km da capital. Isto representa um custo adicional nas importações via marítima, o que pode, dependendo da situação e do tipo de mercadoria, tornar mais interessante o uso do modal aéreo (Vieira, 2003).
  • os fretes internos, para colocação de mercadorias nos aeroportos, são menores, e o tempo mais curto, em face da localização dos mesmos;
  • possibilidade de redução ou eliminação de estoques pelo exportador, uma vez que é possível aplicar mais agressivamente uma política de just in time, propiciando redução dos custos de capital de giro pelo embarque contínuo, podendo ser até diário ou mais vezes ao dia, dependendo dos destinos;
  • aplicando o just in time, é possível a racionalização das compras pelos importadores, já que não terão a necessidade de manter estoques pela possibilidade de recebimento diário das mercadorias que necessitam;
  • possibilidade de utilização das mercadorias mais rapidamente em relação à produção, principalmente em se tratando de produtos perecíveis, de validade mais curta, de moda etc.;
  • maior competitividade do exportador, pois a entrega rápida pode ser bom argumento de venda;
  • redução de custo de embalagem, uma vez que não precisa ser tão robusta, pois a mercadoria é menos manipulada;
  • o seguro de transporte aéreo é mais baixo em relação ao marítimo, podendo variar de 30% a 50% na média geral, dependendo da mercadoria.

Nem sempre a opção de menor frete representará o menor custo total.

Desvantagens:

  • frete relativamente alto em relação aos demais modais;
  • capacidade de carga bem menor que os modais marítimo e ferroviário, ganhando apenas do rodoviário;
  • impossibilidade de transporte de carga a granel, como por exemplo, minérios, petróleo, grãos e químicos;
  • custo elevado da sua infra-estrutura;
  • impossibilidade de absorção do alto valor das tarifas aéreas por produtos de baixo custo unitário, como por exemplo, matéria-prima, produtos semi faturados e alguns manufaturados;
  • existência de severas restrições quanto ao transporte de artigos perigosos.

Com o acelerado incremento observado no comércio internacional, já são bastante comuns os serviços multimodais aeromarítimos de abrangência transncontinental. Este tipo de serviço oferece a vantagem de ser muito mais rápido que o rodomarítimo e muito mais barato do que se todo o trecho fosse coberto via aérea.

Características:

As principais características do transporte aéreo são:

  1. Ideal para o envio de mercadorias com pouco peso e volume;
  2. Eficácia comprovada nas entregas urgentes;
  3. Acesso a mercados difíceis de serem alcançados por outros meios de transporte;
  4. Redução dos gastos de armazenagem;
  5. Agilidade no deslocamento de cargas;
  6. Maior rapidez;
  7. Facilidade e segurança no deslocamento de pequenos volumes;
  8. Diminuição de custos das embalagens;
  9. Crescente aumento de frotas e rotas;

Em geral, os embarques não são negociados pelos exportadores diretamente com as empresas aéreas, exceto quando se tratar de grandes volumes. Os agentes de carga da IATA  – são os intermediários entre as empresas aéreas e os usuários. Eles têm todas as informações referentes a vôos, empresas, rotas, vagas em aeronaves, fretes etc., e têm também facilidade na obtenção de descontos nos fretes com a consolidação de carga.

Fatores básicos de segurança, ética e operacionalidade são estabelecidos pelas normas da IATA e por acordos e convenções internacionais.

A utilização do transporte aéreo permite a manutenção de pequeno estoque, com embarques diários, no caso das indústrias que utilizam o sistema “just in time”, o que reduz os custos do capital de giro da empresa.

Fonte: Material retirado no site Logística e o Mundo no dia 23/04/2019 – https://logisticaeomundo.wordpress.com/2017/08/21/modal-aereo/