Uma importante interface entre a logística e o marketing é a embalagem, porém nesta aula trataremos desse assunto somente sob a óptica da logística.

O foco principal de uma embalagem é proteger e distribuir produtos ao menor custo possível. O custo é reduzido à medida que a adoção de uma embalagem diminui as avarias ao longo de todo o processo de distribuição.

As embalagens podem ser classificadas em: primárias, secundárias e terciárias.

As embalagens primárias são os invólucros que protegem diretamente o produto. Podemos notar principalmente neste tipo de embalagem a interface entre a logística e o marketing, ou seja, a logística preocupa-se com a qualidade do material a ser utilizado para embalar o produto; e o marketing se preocupa com o formato, com as cores e desenhos para que as embalagens sejam chamativas e despertem no consumidor o desejo em adquirir determinado produto.

As embalagens secundárias são os acessórios que se somam à embalagem primária. Antigamente as cervejas vinham embaladas em caixas de papelão; hoje são unidas por plásticos.

As embalagens terciárias são também conhecidas como embalagens de transporte, pois são utilizadas para proteção dos produtos durante o armazenamento e o transporte. Essas embalagens são mais difíceis de serem vistas pela maioria dos consumidores. Elas não têm apelo comercial e cumprem com os objetivos logísticos: proteger no momento da armazenagem ou mesmo do transporte.

Quando estamos projetando a embalagem de um produto deve-se levar em conta a fragilidade do produto. Quanto mais frágil o produto, mais resistente precisa ser o material para embalar o produto, sempre respeitando a individualidade da substância que corresponde ao que será embalado. O volume e o peso do produto são levados em conta quando estamos elaborando o projeto.

O projeto consiste basicamente em escolher o material mais indicado para compor a embalagem e seu formato, objetivando uma melhor praticidade tanto para transportar quanto para armazenar.

As embalagens podem ser de papelão, tambores, fardos, plásticos, isopor, plástico bolha entre outros. O que será usado dependerá muito do que é composto o produto que será embalado. Essa escolha depende de vários fatores, entre eles: o estado físico e como ele se apresenta; se há necessidade de controlar a temperatura; se o produto é perecível ou não. Tudo isso influencia na escolha do material para compor a embalagem.

Fonte: Retirado no dia 22/04/2019 da Apostila “Fundamentos da Logística” de Glávio Leal Paura, páginas 59, 60 e 61.

Site: http://redeetec.mec.gov.br/images/stories/pdf/proeja/fundamentos_logistica.pdf